Thursday, February 08, 2007

Certos lugares convocam os nossos fantasmas familiares.
Um banco de um jardim deserto... e temos vontade de dançar. Talvez porque no encontro dos silêncios e do vento ressoe a nossa música interior...

31 Comments:

Blogger Eva said...

E ressoa ... e se ressoa!

5:29 PM  
Blogger chihiro said...

Aaaaah estava a ver que não tínhamos direito a novo post teu tão cedo!! :-D

Nos bancos de jardim, singelos e nus, sentamos mais facilmente a nossa alma. Tanta conversa importante e momento significativo que tive em bancos de jardim!

E sempre a vontade de caminhar por cima deles, quando ninguém está a ver... ;-)

**
C.

7:37 PM  
Blogger marta r said...

Uma banco de jardim é um convite descarado ao descanso... Principalmente, em dias de céu azul...

2:26 AM  
Blogger Lady Mizar said...

Ou porque nos lembra a dança do sossego, daqueles dias de muito calor em que comemos um gelado à sombra, porque não?, sentados num banco de jardim!

3:09 AM  
Blogger colher de chá said...

claro, claro... claro... é isso mesmo. no silêncio toca a nossa música interior, que frase bonita. que verdade! :)

4:51 AM  
Blogger Custódia C. said...

Este banco é muito convidativo. Tem um ar agradável e convida mesmo à reflexão...

7:00 AM  
Blogger V said...

Lugares convidativos a silênciar e enternecer com as memóris,
e naquele instante deixar se levar .

beijo

3:07 AM  
Blogger OLHAR VAGABUNDO said...

:)sorri com as tuas palavras belas...
beijo vagabundo

4:25 AM  
Blogger Filipe M. Reis said...

delicados e cheios de "música interior" os teus posts e comentários. boa leitura de O Mar, O Mar, Magarça.

10:40 AM  
Blogger normajean said...

os acordes da memória...que sejam alegres e pretexto para sorrir! :)
Bjinhos

11:54 AM  
Blogger Graven said...

As minhas danceterias introspectivas são mais... públicas. Terminal 4 do aeroporto de Barajas, com The Sound dos Rapture a explodir nos ouvidos.

Ou um qualquer concerto de nine inch nails ao som do Hurt. Banco de jardim não incluído e desnecessário não é? ;)

3:37 AM  
Blogger OLHAR VAGABUNDO said...

só para dizer que fiquei com um pouco de raiva por o concerto que viste:)
é das bandas que gosto desde os meus 17 anos,e como tenho 29 já estas a ver:)
beijo vagabundo

8:24 AM  
Blogger Patricia Dias said...

Os bancos de jardim para mim são lugares românticos...

Fantásticos quando estás apaixonada... Tristes e solitários quando te encontras sozinha...

2:32 PM  
Blogger Mushroomdeluxe said...

acho que estás a precisar de um piquenique...

3:54 PM  
Blogger Luis Enrique said...

Lindo, profundo, Gostei

abraços

4:29 AM  
Anonymous Anonymous said...

A nossa musica interior...
Gostava bem de saber qual é.
Uns dia Bachoutros AC/DC, ultimamente muito Funk...

www.omundodealcebiades.blog.com

7:46 AM  
Anonymous Anonymous said...

"fiquei com um pouco de raiva por o concerto que viste"

Aqui está uma frase lapidar!
Pela forma...
distinta.

8:24 AM  
Blogger iminente said...

Por falar em silêncios.....cheios de melancolia!!

8:52 AM  
Blogger musqueteira said...

...ora aí está!.. quanto mais longe do ruído urbano maior é a concentração;)

10:16 AM  
Blogger indigo des urtigues said...

Talvez...:)

12:56 PM  
Blogger José Lopes Coutinho said...

Os fantasmas são tímidos, e esperam que se espere por eles num banco como este.

12:56 PM  
Blogger Carlos Henriques said...

Vou procurar este fim de semana um banco de jardim e dançar até me cansar.

++beijos**

9:02 AM  
Blogger graça martins said...

Obrigado pela visita ao índigo.
A.M. (antes do meio dia).

Também gosto de visitar este banco.
É um prazer.
Graça Martins

3:19 PM  
Blogger * said...

em pedra?

4:06 AM  
Anonymous Anonymous said...

Adoro música, adoro dançar e adoro o outono...as cores da folhagem no chão parecem dançar ao som de um violino :-)
mto bonito,

1:11 PM  
Blogger APC said...

Belíssimo apontamento!...

E talvez que o livre rodopiar das folhas ao vento nos acicate a estrela bailarina que geramos e cujo parto se não dá senão à custa de um muito que nem sabemos o que seja.

"É preciso muito caos interior para parir uma estrela que dança" (Nietzshe).

Maduro e delicamente simples!...

Um abraço.

5:38 PM  
Blogger Lis said...

Qdo voltas?

10:48 AM  
Blogger vague said...

muito caladinha.
bom trabalho :)

11:01 AM  
Blogger V said...

vim deixar um beijinho.
:)

5:22 PM  
Anonymous Anonymous said...

O eco que nos sabe de cor!

2:27 PM  
Blogger Inês said...

banco-de-sonhar...*

5:37 PM  

Post a Comment

<< Home